Glauco Campello | Ecoa promove palestra do ex-presidente do IPHAN em Sobral

Entre as obras apresentadas no livro de Glauco Campello está a restauração do Paço Imperial, no Rio de Janeiro

A Escola de Cultura, Comunicação, Ofícios e Artes de Sobral (ECOA) irá promover, na próxima terça-feira (25), o lançamento do livro ‘Glauco Campello: Cadernos de Arquitetura’. A publicação da Editora da Cidade tráz um apanhado das principais obras do arquiteto, que já exerceu a função de presidente do IPHAN. O evento será aberto com uma palestra do autor da coletânea sobre suas experiências com a realização de  'Novas edificações e projetos de edifícios novos em sítios históricos e áreas diversificadas'.

Glauco Campello iniciou os seus estudos na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Pernambuco, concluindo a sua formação na Faculdade Nacional de Arquitetura, no Rio de Janeiro, na década de 1950, de onde seguiu para Brasília, como membro da equipe de profissionais da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil, NOVACAP, e, posteriormente, do Centro de Planejamento da Universidade de Brasília, onde viveu a experiência única de projetar e testemunhar o nascimento de uma nova cidade, Brasília, como um dos principais assistentes de Oscar Niermeyer. Também ocupou cargos como a Presidência do Instituto do Patrimônio Cultural (1994) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN (1994/98); publicou, em 2001, 'O brilho da simplicidade', livro que trata da arquitetura religiosa brasileira.

Possuidor de percurso próprio em suas atividades como arquiteto, sempre mantendo unidade e coerência raramente observadas, realizou obras em áreas centrais do Rio de Janeiro, em sítios históricos como Ouro Preto, Congonhas, Tiradentes, Brasília e, no exterior, em Milão, onde residiu de 1972 a 1975, para desenvolver e acompanhar a nova sede Mondadori, obra de Niermeyer .

Entre as obras apresentadas no livro Glauco Campello: Cadernos de Arquitetura, destacamos: Centro de Reabilitação Sarah Kubistischek (Brasília, 1959); Igreja Episcopal (Brasília, 1961/62); Sede da Sudene (Recife, 1969); Bairro Residencial Rodano (Milão, 1974); Nuova Stampa Mondadori (Trento, 1973/74); Terminal Rodoviário (João Pessoa, 1978); Sede IBM (Rio de Janeiro, 1979); Restauração do Paço Imperial (Rio de Janeiro, 1985); Restauração e acréscimo do Museu da Imagem e do Som (Rio de Janeiro, 1988); Sede do IPHAN (Brasília, 1998); Museu e Centro Cultural da Casa da Moeda (Rio de Janeiro, construção em andamento).

Esta ação é parte do projeto Poética da Cidade, do Programa Ecoar, tendo apoio da Prefeitura Municipal de Sobral, através da Secretaria da Cultura e do Turismo, e patrocínio do Governo do Estado do Ceará, através da Casa Civil.