Prefeitura de Sobral, Embrapa e Banco do Nordeste discutem financiamento de abatedouro móvel

Destinado ao abate de caprinos e ovinos, o equipamento beneficiará produtores de 19 municípios da Região Norte.


Na tarde da última quinta-feira (2), equipes da Prefeitura de Sobral, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Empraba) e do Banco do Nordeste se reuniram para discutir o apoio a dois projetos que possibilitariam a regulamentação do abate de animais no Território da Cidadania de Sobral, que contempla 19 municípios. O primeiro deles é relativo ao financiamento de um abatedouro móvel.

A proposta é que a nova tecnologia seja adquirida por meio de parceria púbico/privada, com o financiamento do Banco do Nordeste. O equipamento tem capacidade para o abate de 30 cabeças por dia e beneficiaria produtores da região, possibilitando a regulamentação dos abates por meio dos sistemas de inspeção municipal e estadual”, explicou a secretaria da Agricultura e Pecuária de Sobral, Luiza Barreto.

Atualmente, só existe um abatedouro móvel em todo Brasil, localizado em Santa Catarina e que é utilizado apenas para o abate de suínos. A chegada desse novo equipamento, além de fortalecer os produtores, também irá assegurar qualidade alimentar para nossa população, que passará a consumir produtos inspecionados”, comemorou Luciano Arruda, chefe de gabinete da Prefeitura de Sobral.

Também foi discutida a possibilidade de uma parceria voltada para o apoio à regulamentação do abate de aves industriais. A ação segue a mesma perspectiva do abatedouro móvel, que visa a promoção da segurança alimentar.

O encontro, que terá continuidade com uma agenda de reuniões envolvendo outros parceiros, contou com a participação do chefe de gabinete da Prefeitura de Sobral, Luciano Arruda; da secretária da Agricultura e Pecuária, Luiza Barreto, do superintendente do Banco do Nordeste, João Robério Pereira de Messias; da gerente executiva estadual do Banco do Nordeste, Jeania Rogério Gomes; do diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Vinícius Pereira Guimarães, acompanhados por técnicos da cadeia produtiva da instituição.