Seminário Regional do Projeto Paulo Freire é realizado em Sobral


Nesta quarta-feira (2), o Parque de Exposição João Passos Dias recebeu o I Seminário Regional do Projeto Paulo Freire (PPF) da Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Ceará (SDA). “Este projeto vem para trabalhar o combate às desigualdades que temos na sociedade e oferecer prosperidade para a população do campo que é lutadora e trabalhadora”, destacou o Prefeito de Sobral, que participou do encontro.

Com investimento no valor de 80 milhões de dólares, sendo 50% do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e 50% do Governo do Estado do Ceará, o Projeto Paulo Freire tem o objetivo de oferecer tecnologias para o desenvolvimento de atividades agrícolas, como também, para o desenvolvimento da organização comunitária com capacitações, qualificando a agricultura familiar. 


No Município, duas localidades serão assistidas pelo PPF. A de Santa Luzia, no distrito de Jordão e a de Casa Forte, no distrito de Baracho. “É importante que nos apropriemos dessas tecnologias para difundirmos para as outras comunidades do Município. Aqui em Sobral, faremos de tudo para que este projeto funcione, não só no nosso Município, mas na nossa região”, ressaltou Veveu Arruda.

Para o titular da SDA, Dedé Teixeira, o PPF será um divisor de águas para o agricultor cearense. “Não tenho dúvida que estas comunidades viverão um novo momento, todo especial. 30 mil famílias receberão investimento nos seus planos de negócio com assessoria técnica contínua e especializada, e outras 30 mil será capacitada para se inserirem nas políticas públicas já existentes”, concluiu. No total 228.000 pessoas, distribuídas em 31 municípios dos territórios de Sobral, do Cariri e dos Inhamuns serão assistidas. 



No evento, que também  marcou a inauguração do Escritório Local do PPF, estiveram presentes a secretária de Agricultura e Pecuária de Sobral, Luiza Barreto, e representantes do Banco do Nordeste, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Caprinos e Ovinos), da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), da Empresa de Assistência Técnica de Extensão Rural do Ceará (Ematerce), do Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhor (Cetra) e moradores das comunidades a serem assistidas.