VI Semana do Bebê | Centros de Referência de Assistência Social promovem oficina de Segurança Alimentar e Nutricional



A Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Extrema Pobreza de Sobral (Seds) realizou, na manhã da última terça-feira (17) a ‘Oficina de Segurança Alimentar e Nutricional’ para crianças com idade entre 0 a 6 anos e suas mães. A atividade faz parte da programação da VI Semana do Bebê e aconteceu simultaneamente em todos os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) do Município.

A atividade iniciou com uma palestra sobre dicas de uma alimentação saudável nessa fase da vida para, em seguida, participarem da oficina de picolés e espetinhos de frutas. “Nosso objetivo foi falar sobre a importância da alimentação saudável na primeira infância”, destacou a coordenadora de Segurança Alimentar e Nutricional da SEDS, Sarah Félix. “Queremos que as mães entendam que modificando a apresentação e a preparação dos alimentos, as crianças aceitam mais facilmente comidas mais saudáveis”, concluiu.

A atividade contou com o apoio das nutricionistas Ana Lúcia Holanda, Giorgia Emanuelle Cardoso, Aniele Minete, Carliane Vanessa e a acadêmica de nutrição, Nadir Aragão.

Seminário

Nesta quinta (19) e sexta-feira (20), a partir das 8h, no Auditório do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) acontece o ‘Seminário: acolher, cuidar e educar na perspectiva da inclusão da primeira infância’. O seminário também faz parte da programação da VI Semana do Bebê que este ano aborda a ‘Paternagem e a cultura do cuidado na primeira infância’.


Com o tema deste ano queremos desmistificar essa ideia de que cuidado é uma atribuição só das mulheres. Cuidado é uma coisa que se aprende, ninguém nasce sabendo cuidar. Queremos discutir isso dentro das famílias, com as pessoas que assumem os papéis nas vida das nossas crianças”, explica a articuladora do Unicef no Município, Carmen Soares.

Ao longo dos seis anos de realização da Semana do Bebê o município de Sobral já contabiliza resultados muito positivos, como a ampliação da puericultura de dois até cinco anos; ampliação da rede municipal da primeira infância, com inauguração de nove Centros de Educação Infantil; a institucionalização da semana do bebê como lei municipal; ampliação da licença maternidade das servidoras municipais de seis para oito meses; criação do projeto de acompanhamento dos primeiros sobralenses e da Casa Acolhedora do Arco; e criação do Selo Trevo de Quatro Folhas, premiação concedida para Centros de Saúde da Família que não tiveram nenhum óbito materno ou infantil.