Obras sobre formação, desenvolvimento e fatos históricos são lançadas na Casa da Cultura de Sobral



O salão de convivência, da Casa da Cultura de Sobral, reuniu, nesta quinta-feira (16), autoridades, intelectuais, universitários e amantes da boa leitura durante o lançamento das publicações 'Cidades Sagradas, da Roma Cearense à Jerusalém Sertaneja: a igreja católica e o desenvolvimento urbano (1870-1920)' e 'A Polifonia Sobralense, leituras e entendimentos sobre a história da cidade’. Uma realização da Escola de Cultura, Comunicação, Ofícios e Artes (Ecoa Sobral), o lançamento contou ainda com o apoio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria da Cultura e do Turismo, e o patrocínio do Governo do Estado do Ceará.

Inspirado nas histórias que contam o passado, nosso objetivo ao lançarmos os editais que contemplaram estas publicações, foi oferecer oportunidade e fortalecer a produção intelectual, estimulando as pesquisas que antes não eram lidas e conhecidas, no sentido de oferecer um espaço para reflexão sobre nossa história e os desafios do presente e futuro, uma vez que, nos últimos três anos, 35 obras foram publicadas, destacou prefeito Veveu Arruda, que anunciou ainda a publicação de mais um edital em sua gestão, no valor de R$70 mil, para proporcionar oportunidade para novas publicações.

O Presidente da Ecoa Sobral, Roberto Galvão, agradeceu o apoio da gestão municipal, bem como o empenho dos pesquisadores e autores das obras. “Primeiro quero agradecer ao prefeito Veveu, porque foi dele a ideia de reforçar as publicações da história de Sobral, dentro de uma historiografia crítica que geram reflexões possíveis. E agradecer aos autores, não apenas os contemplados no edital, mas aos 12 que concorreram, mas principalmente aos sete selecionados pela sua generosidade de dividir conosco suas pesquisas e nos possibilitarem o acesso à riqueza deste material, que levaram anos para serem obtidos”, concluiu.  



Além da significativa presença do público, o lançamento contou com a apresentação do quarteto de sax, da Escola de Música, e com a presença da secretária da Cultura e do Turismo do Município, Eliane Leite; bispo da Diocese de Sobral, Dom Vasconcelos; vereador Emídio Silva; diretor da Escola de Música, José Brasil Filho; diretora artística da Ecoa Sobral, Telma Mendes;e dos autores das obras, Carlos Augusto Pereira dos Santos, Alênio Carlos Noronha Alencar e Agenor Soares e Silva Júnior.

Sobre as Obras

Cidades Sagradas, da Roma Cearense à Jerusalém Sertaneja: a igreja católica e o desenvolvimento urbano (1870-1920)' - discute a formação e o desenvolvimento de cidades cearenses evidenciada pela cultura religiosa, destacando as figuras de Dom José Tupinambá da Frota e Padre Cícero Romão Batista. Já 'A Polifonia Sobralense, leituras e entendimentos sobre a história da cidade’, reúne dissertações e teses produzidas por professores e pesquisadores locais, como forma de contribuir para a historiografia cearense, que enriquece, o entendimento sobre fatos e acontecimentos que compõem o passado.